Interligar as redes de dois prédios Tópico resolvido

Informações sobre conefecção de diagramas, normas e metodologias de projetos de redes.
sandelon
Membro Júnior
Membro Júnior
Mensagens: 1
Registrado em: 30 Abr 2010, 16:32

Interligar as redes de dois prédios

Mensagem por sandelon » 30 Abr 2010, 16:35

eu tenho trabalho sobre 2 empresas uma com 130 m e 5 andares e a outra 90 metros e 4 andares e tem a distancia entre elas de 50 metros e todos os andares tem 50 pontos ..queria saber como interliga las?

alexandre
Administrador
Administrador
Mensagens: 224
Registrado em: 15 Ago 2003, 10:39
Localização: Volta Redonda RJ
Contato:

Mensagem por alexandre » 30 Abr 2010, 22:23

Olá.

Sem analisar a planta e fazer uma vistoria no local é muito arriscado fazer um projeto. Além disso, é necessário levantar muitas outras informações com o cliente a respeito do projeto, como por exemplo localização dos pontos, previsão de crescimento, tipo de dado que vai trafegar, etc.

Mas, para começar, sugiro interligar os prédios por fibra óptica, se possível subterrânea.

Em cada prédio você pode colocar um rack central ou distribuir racks em cada andar, vai depender do número de pontos de rede e local adequado para se colocar os racks.

No primeiro prédio, não será possível centralizar o rack no primeiro ou ultimo andar, deve-se optar por um andar intermediário.

No outro, talvez seja possível, mas o lance de cabo mais longo não pode passar de 90 metros. Recomenda-se isso em condições ideais, o que muitas vezes não ocorre.

Boa sorte.

ronaldobf
Moderador
Moderador
Mensagens: 328
Registrado em: 28 Jan 2006, 03:34
Localização: Araras/Campinas - SP

Mensagem por ronaldobf » 01 Mai 2010, 11:34

Já que é um projeto educacional (fictício), você pode usar toda a teoria a seu favor:

Normas recomendadas:

ANSI/EIA/TIA-568-B
ANSI/EIA/TIA-569-A
ANSI/EIA/TIA-606 (ou NBR-14565 apenas para documentação)
ANSI/EIA/TIA-607

Com poucas informações providas por você, sugiro:

- Norma 569-A diz que é recomendado ter 2 pontos de telecom a cada 10 m2, mais os que achar necessário.

- Cabeamento metálico não pode ter mais do que 90 metros de comprimento (CAT5e/6), pois acima disso, além de sinal atenuado e, dado que existe um intervalo conhecido para marcar início e final de cada bit, pode-se perder o padrão por "encavalar/distorcer" esses bits, causando perda de pacotes. (isso é válido para distâncias entre ativos de rede - ativos de rede renovam o sinal)

- Fibra óptica é recomendada para quando a distância entre ativos de redes é maior que 90 m (100 m incluindo patch-cords), quando passar por ambientes externos e quando passar por ambientes de muita interferência eletromagnética que não pode ser anulada com aterramento apropriado.

- Deve-se documentar sua rede num banco de dados (cada ponto de rede, cada cabo, cada rack, switch, eletrocalha, duto, etc). Todos com seus respectivos códigos.

- Deve-se fazer o levantamento do encaminhamento de rotas

- Deve-se possuir plantas baixa, elétrica, telecom, etc (do antes e depois)

- Depois de pronto, deve-se fazer testes recomendados na EIA/TIA-568B com a rede morta (não em produção) e, depois, com a rede já em produção.


No seu ambiente:

Primeiro, você elege um prédio como principal, possuindo o core da rede. Nele, você fará o CPD, onde ficarão servidores, roteadores e switches principais em racks apropriados.
A recomendação é que ele fique num ponto estratégico, tentando ficar o mais próximo possível de tudo. Por isso que sempre recomendamos andares intermediários (lembre-se dos 90 m de cabeamento metálico entre ativos de rede).

Cada andar do prédio seria interessante ter um shaft, por onde você instalará um switch ou ponto de consolidação (bloco 110, patch-panel, etc). Ele servirá para o lancamento do cabeamento.

Pode-se usar cabeamento multipar de 25p ou 50p para interligar cada andar, ou instalar um swtich em cada andar e lançar apenas um cabo para de backbone entre esse switch (workgroup switch) para seu core, dentro do CPD. Se for assim, recomendo que o mesmo seja com banda bem maior, pasa evitar gargalos, suportando todo o tráfego do andar sem problemas.

Pense em redundância para locais críticos... usar dois switches, ter disponível caminhos alternativos, etc...

Crie um ponto de saida/entrada (EF - Entrance Facilities) de um prédio para o outro.

Faça o mesmo ponto no outro prédio (EF - Entrance facilities).

Escolha adequadamente o cabeamento... se for aéro, subterrâneo, proteção a roedores, etc... Há diferenças entre cabeamento externo e interno. Interno é o tight e externo é loose/geleado. Pode-se entrar com o cabeamento geleado até 15 metros dentro do prédio. Ele usa derivado de petróleo, que acaba sendo combustível num possível incêndio.


Usar firestop.
Respeitar taxa de ocupação dos dutos/eletrocalhas/etc
Respeitar raio de curvaturas

E por ai vai

Procure na internet, por fotos de cabeamento estruturado, bem como as normas (que são pagas). Tem muiiiitas coisas, mas o básico é isso.
Ronaldo A. Bueno Filho

Responder